Imprensa silenciada: Pesquisa registrada no TSE é censurada em Quixadá a pedido de Sérgio Onofre

Quixadá: A coligação “Agora É A Vez Do Povo”, do candidato Sérgio Onofre ajuizou uma representação visando a suspensão de uma pesquisa eleitoral com o registro no Tribunal Superior Eleitoral. Pesquisa legalizada é comum ser divulgada em todo o país, todavia, em Quixadá, o pedido foi aceito, retirando um direito da população ao acesso os dados.

A pesquisa foi feita pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas –IPESPE, e deveria ser divulgada nesta quinta-feira, 29, pelo site de notícias “Folha do Sertão”.

 “O Representante visa o cerceamento da divulgação da pesquisa em comento, fundamentando seu pedido em supostas incoerências vislumbradas.” Cita a coligação de Onofre e alega que o questionário da pesquisa não indica todos os candidatos e que estaria visando favorecer um candidato em detrimento de outros e que a amostra se limita a 400 entrevistas, o que é um quantitativo muito pequeno em relação ao eleitorado.

Questionário da pesquisa apresenta os nomes dos candidatos (foto: print/PJE)

O Revista Central verificou o questionário e encontrou os nomes dos cinco candidatos a prefeito de Quixadá.

Nesta de quinta-feira, 29, em que a população estava ansiosa pelo resultado, o juiz eleitoral da 6ª zona, suspendeu liminarmente.No caso em epígrafe, com base nos documentos acostados, vislumbro a presença do requisito do periculum in mora, uma vez que a veiculação de pesquisa eleitoral aparentemente sem tratamento isonômico, que não afira as intenções de votos oportunizando todos os candidatos constarem como parâmetro da consulta popular, afronta aos cânones democráticos que guiam o processo eleitoral justo, íntegro e equilibrado.” Cita o magistrado.

“No caso em apreço, verifico ser prudente este juízo determinar a suspensão da divulgação da pesquisa em caráter de concessão de tutela de urgência, uma vez que a sua veiculação poderá acarretar prejuízos não só ao demandado, como ao próprio equilíbrio de oportunidades que a disputa eleitoral requer.” Cita Welithon Alves de Mesquita.

O site de notícias “Folha do Sertão” ainda não se pronunciou e deve recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral.

Enquanto isso, a população de Quixadá que tem o direito de receber informação e a imprensa a liberdade constitucional de informar mais uma vez é silenciada. A liberdade de comunicação é um bem da sociedade e qualquer ato de censura não faz parte do processo democrático, principalmente eleitoral.

Welithon Alves de Mesquita suspendeu a pesquisa e não há prazo para julgamento do processo (foto: reprodução PJE)