Ceará adquire 3.893 pistolas semiautomáticas para Polícia Militar

Camilo Santana a entrega de mais 3.893 pistolas semiautomáticas. — Foto: Reprodução/Governo do Estado

O governador do Ceará Camilo Santana anunciou, nesta sexta-feira (23), a entrega de mais 3.893 pistolas semiautomáticas para policiais militares. O governador estava acompanhado do secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, Sandro Caron e do comandante geral da PMCE, coronel Márcio Oliveira. O evento foi realizado na sede do Batalhão Especializado do Choque, no Centro, em Fortaleza.

A entrega desta sexta-feira faz parte do último lote de um total de 11.559 armas adquiridas pelo governo para reforçar a Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE). No total foram investidos R$ 20,2 milhões. De acordo com o governador, a pistola é Sig Sauer e utilizada pelo exército norte-americano. Camilo destacou ainda que o Ceará é o primeiro estado brasileiro a fazer a aquisição deste modelo de arma para um efetivo policial.

“Trata-se de uma aquisição internacional. A arma é uma Sig Sauer que é utilizada pelo exército americano. Uma das melhores armas, pistolas que possam existir para o trabalho do policial. Garantimos que todo policial militar no Ceará tem uma arma individual para o seu trabalho diário para fazer a segurança pública”, destacou.

Em 2017, o Governo do Ceará autorizou a primeira licitação internacional de armas de fogo, que teve como vencedora a empresa SIG SAUER, que forneceu para as Polícias Militar e Civil pistolas do modelo P-320, nos calibres 9 milímetros e ponto 40.

Já o Sandro Caron lembrou do aumento no valor da Indenização de Reforço Operacional (Irso), que trabalha como uma espécie de hora extra para policiais que estariam em folga reforçarem a força operacional nas ruas.

“Esse aumento em quase quatro vezes dos valores destinados a Irso proporcionará um ganho operacional imenso. Já determinamos aqui juntamente com o coronel Márcio uma intensificação das operações preventivas e ostensivas em Fortaleza e no interior do Estado”, afirmou o secretário.

Com informações do G1