Quase todo o Sertão Central entra em alerta de Perigo por conta da baixa umidade do ar

Setembro, Outubro e Novembro registram as mais altas temperaturas do ano (Foto: reprodução)

Região Central: se o dia pareceu realmente mais quente pra você nesta quinta-feira (24), não foi só impressão sua. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), órgão do Governo Federal responsável por fazer a previsão do tempo de todo o país, informou que nesta quinta mais 72% de todos os municípios do Ceará estiveram em situação de Perigo e Perigo Potencial em função da baixa umidade do ar.

O aviso emitido pelo Inmet valeu do início do dia de ontem até às 18h. Ao todo, foram 134 municípios do Ceará em situação de alerta, sendo que, deste total, 16 eram do Sertão central: Banabuiú, Boa Viagem, Deputado Irapuan Pinheiro, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Quixeramobim, Solonópole, Canindé, Caridade, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Madalena e Quixadá.

O que é a umidade do ar? Entenda.

A umidade relativa do ar é o quanto de água na forma de vapor há na atmosfera em relação ao total máximo que poderia existir na temperatura observada. Os níveis de umidade são mais baixos principalmente no fim do inverno e durante a tarde, entre 12h e 16h. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o nível ideal de umidade do ar para o organismo humano gira entre 40% e 70%. Quando a taxa cai para 30% é considerada uma situação de alerta e prejuízos para a saúde se tornam mais evidentes.

Como consequência da baixa umidade do ar, surgem sintomas como garganta irritada, o nariz pode sangrar e se você tiver doenças respiratórias (como rinite e asma) elas vão aparecer, além de dor de cabeça, sensação de areia nos olhos e pele ressecada. O Ministério da Saúde explica que a baixa umidade do ar afeta diretamente nossa hidratação e dificulta todo o funcionamento do nosso organismo, uma vez que a água é fundamental para “todas as células do organismo.

Resumindo, o corpo fica com menos água para trabalhar e todas as funções que dependem do líquido podem ser afetadas, deixando o organismo mais vulnerável. A baixa umidade do ar resseca nossas vias aéreas e compromete a produção de muco no nariz, por exemplo, o que pode facilitar a entrada de vírus e bactérias e facilitar o contágio de doenças.