Número de mortes por Covid-19 em Quixeramobim chega a 90 em agosto e cidade vive novo “pico” da doença

Vista aérea de Quixeramobim: cidade vive sob onda de pavor com pico de coronavírus (Foto: divulgação)

Quixeramobim: O número de mortes provocados pela pandemia do coronavírus contra moradores de Quixeramobim continua a subir. De acordo com a plataforma IntegraSUS o número de mortes em agosto, ultrapassou o total de julho, até então o mês com a maior quantidade de óbitos em decorrência da doença. Até a última atualização o município já tinha 90 pessoas falecidas por Covid-19, conforme os dados do IntegraSUS.

Por causa das várias mortes diárias, julho vinha sendo considerado o mês de pico do coronavírus em Quixeramobim. Nos trinta dias do mês passado, a cidade registrou um total de 26 mortes. Mas os dados da plataforma mantida pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) detalham que em agosto os óbitos em pacientes que não resistiram às complicações da Covid-19 chegou a 31, cinco casos a mais do que o mesmo período do mês passado.

Desta maneira, agosto passa a ser considerado pelos estudiosos como o mês do pico do coronavírus em Quixeramobim. No dia primeiro de agosto, a cidade passava dos 57 para os 59 óbitos, registrando duas novas mortes em um intervalo de apenas 24 horas. Desde então, o número foi subindo. Ainda na primeira semana do mês passado, Quixeramobim teve um registro de quatro mortes em apenas um dia: foi do dia 4 para o dia 5 de agosto, quando a cidade pulou dos 62 para os 66 falecimentos. No ultimo dia 16 de agosto, outra grande alta nos óbitos, quando a cidade contabilizou três novos casos em apenas 24 horas.

A elevaçao mês a mês dos números em Quixeramobim fazem permanecer a onda de medo e de pânico que se espalha pela cidade. Nem mesmo o prefeito, Clébio Pavone, escapou de contrair o vírus: no último dia 14, conforme noticiou o Portal Revista Central, o gestor não participou da cerimônia de aniversário do município e, dias depois, surgiu em uma live abatido e chorando, confirmando que havia testado positivo para a doença.

Essa semana o gestor reapareceu em suas redes sociais anunciando que havia sido considerado curado do Covid-116 depois de permanecer 16 dias em isolamento e longe da família e prometeu que iria percorrer todos os pontos de Quixeramobim para saber como estava a cidade em função dos problemas causados pela pandemia.

De acordo com os dados da plataforma IntegraSUS, Quixeramobim é, atualmente, a cidade com o maior número de mortes provocadas por coronavírus entre todas as cidades do Sertão Central. Foram 90 vítimas que não resistiram aos impactos no corpo provocados pela doença, desde o início da pandemia, até o fim da tarde desta quarta-feira (2), quando esta reportagem foi fechada. Quixadá, cidade vizinha que até pouco tempo liderava os casos e óbitos, possui 67 mortes catalogadas e Canindé 72.