Linhas de energia da Chesf de Quixadá e Banabuiú estão entre as que apresentaram maiores problemas em 2019 por conta de queimadas

(foto: divulgação)

Região Central: as linhas de transmissão de energia mantidas pela Companhia Hidroelétrica de São Francisco (Chesf) nos município de Quixadá e Banabuiú, ambos localizados no Sertão Central, apresentaram o maior número de problemas no ano de 2019 provocados por queimadas. Os dados constam em um levantamento feito pela Chesf e divulgados na última quinta-feira (10).

Além dos município de Quixadá e Banabuiú, no relatório produzido pela Companhia, consta ainda os municípios de Icó, na região Sul, e Milagres, no Cariri, também entre os que mais apresentaram ocorrências. O principal problema nestes municípios é que o fogo das queimadas feitas ba vegetação seca e galhosa, acaba achegando nos fios de alta tensão e provocada o desligamento da rede.

Os dados divulgados pela Chesf mostram que as queimadas ainda são um grande prejuízo, de modo geral, para o Ceará, não apenas em termos de saúde ao trazer problemas respiratórios, por exemplo, mas também no desligamento das redes. Como as torres que fazem a sustentação dos cabeamentos de energia interligando as subestações da Chesf ficam espalhados pelos terrenos abertos, o fogo acaba chegando nesses locais e atingindo os fios.

De acordo com a companhia, ao todo, foram registrados 59 episódios de queimadas que causaram a interrupção de operação das linhas da Chesf. As ocorrências afetaram o fornecimento de energia elétrica para toda a população e serviços essenciais, inclusive hospitais. Nas quatro cidades onde os problemas eram mais graves, A Chesf reforçou a campanha contra queimadas nas rádios dos municípios.

“As queimadas são ilegais e é preciso haver uma conscientização sobre essa questão. O problema afeta toda a sociedade com a falta de energia elétrica, por isso é importante que a sociedade esteja em alerta”, afirma Narion Ranieri Cardoso, coordenador das ações de combate às queimadas na Chesf.

O período de maior incidência das ocorrências é de agosto a novembro. De acordo com a Chesf, em geral, os casos de queimadas no Ceará têm relação com fogo em roçados. “São verificados, também, casos em que o fogo começa no entorno das estradas, o que pode ser ocasionado por cigarros jogados acesos na pista.