Médicos aplicam dagnóstico de coronavírus a menina de seis anos engasgada com caroço de seriguela

Engasgada com um caroço da fruta no esofago, os médicos chegaram a pensar que se tratava de Covid

Um caroço de seriguela causou equívoco em uma equipe médica e fez os profissionais acreditarem que uma criança de apenas seis anos que havia se engasgado com o caroço da fruta, estaria na verdade com coronavírus depois que ela apresentou dificuldades de respirar em função do engasgo. O caso aconteceu essa semana na cidade de Cedro, na região Sul do Ceará.

De acordo com familiares, a criança teria se engasgado na zona rural de Barro, na localidade de Engenho Novo, após fazer um passeio com a família. Com o caroço de seriguela preso na região do esofago e atrapalhando a circulação de ar, a criança passou a sentir dificuldades para respirar. Da cidade de Barro a menina foi levada para Barbalha e devido a complexidade foi levada em seguida para Juazeiro do Norte para o Hospital Regioal do Cariri.

No Cariri, em função da dificuldade para respirar por causa do engasgo, os médicos chegaram a concluir que a menina estivesse com coronavírus e aplicaram essa tese sob o diagnóstico. Mas após uma tomografia e uma broncoscopia descobriu-se que havia uma camada ovulada presa no esôfago da menor. Uma rápida análise chegou a conclusão que era um caroço de seriguela e somente depois disso o diagnóstico de Covid-19 foi negado.

O caso reacende uma polêmica discussão nos tempos atuais, onde muitos acreditam que médicos e especialistas passaram a diagnosticar a Covid-19 mesmo em questões menos graves. “Tudo agora é coronavírus”, costumam dizer alguns. A discussão, inclusive, ganhou ares partidários após o próprio presidente Jair Bolsonaro defender que havia muito diagnóstico de Covid e que isso poderia ser um engano da comunidade médica.

Em Juazeiro do Norte a broncoscopia não obteve êxito para tentar retirar o caroço de dentro da criança. Agora ela foi transferida para o Instituto Doutor José Frota (IJF) em Fortaleza onde deve passar por uma nova cirurgia no intuiro de retirar o caroço. O estado de saúde da criança é considerado estável.