Governo Federal evacua 2 mil pessoas após rompimento da barragem em Jati

Rompimento aconteceu cerca de um dia após abertura da comporta da barragem, que faz parte da obra de transposição do São Francisco (Foto: Sistema Verdes Mares)

Cerca de 2 mil pessoas serão evacuadas de toda a área próxima a barragem do município de Jati, na região do Cariri. A informação foi confirmada em nota enviada à imprensa, pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) do Governo Federal. Na tarde desta sexta-feira (21) parte da estrutura da barragem rompeu após a abertura de uma comporta. A barragem em Jati faz parte da área de transposição do Rio São Francisco.

“O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) informa que, de forma preventiva e zelando pela preservação de vidas em primeiro lugar, decidiu evacuar moradores que vivem no entorno da Barragem Jati (CE), em decorrência do vazamento registrado, nesta sexta-feira (21), em um dos condutos da estrutura”, informou o MDR em nota. Todas as pessoas que moram num raio de 2 km próximos da barragem “estão sendo transportadas para hotéis, pousadas e alojamentos na região ou poderão ir para casas de parentes e amigos até que sejam feitas todas as avaliações técnicas das estruturas do reservatório”.

Ainda conforme o órgão do Governo Federal o aviso de evacuação da área está acontecendo “por meio de carros de som e por profissionais da defesa civil local e da empresa operadora, que também estão indo diretamente às residências”.

O jornal Diário do Nordeste informou agora há pouco que o governador do Ceará, Camilo Santana, realizou um vôo de helicóptero na área de rompimento da barragem. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil estariam na cidade agindo para reforçar o trabalho realizado pelas equipes de segurança. O jornal também entrevistou o secretário de recursos hídricos, Francisco Teixeira, que disse que

A comporta da tomada d’água no Eixo Norte da transposição da barragem de Jati foi aberta na última quinta-feira (20) com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A celeridade na obra de transposição do Rio São Francisco foi usada por apoiadores políticos do presidente Jair Bolsonaro como uma forma de enaltecer o trabalho de Bolsonaro no nordeste, destacando que os governos petistas passaram quase 16 anos e não conseguiram concluir a obra.

Na manhã deste sábado (22) imagens e vídeos gravados por moradores da cidade no local do rompimento, mostraram que o jato d’água que vazava pelo local, já havia sido contido. No entanto, a população ficou assustada com um buraco que se formou na estrutura da barragem. Também em entrevista ao jornal Diário do Nordeste, o secretário de recursos hídricos, Francisco Teixeixa, disse que “o jato d’água causou um pequeno processo erosivo, mas que não aparenta comprometer a estrutura”.