Apenas cinco bairros de Quixadá concentram mais de 40% de todos os casos de Covid-19

Visão aérea do município de Quixadá (foto: Junior BK)

Quixadá: uma análise feita pelo Portal Revista Central com base nos dados sobre a pandemia do coronavírus fornecidos pela Secretaria de Saúde de Quixadá, comprovou que apenas cinco bairros do município acumulam tamanha quantidade de casos que correspondem a mais de 40% de toda a soma de pacientes que testaram positivo para o Covid-19. O resultado mostra que, embora de modo geral a cidade viva uma situação um pouco mais confortável se comparado com os números do início da pandemia, o problema ainda está localizado em alguns pontos específicos e carece de atenção redobrada dos moradores e gestão.

Os bairros que concentram mais casos são: Alto São Francisco, Campo Novo, Campo Velho, Planalto Renascer além do Centro. De acordo com o último boletim divulgado pela Prefeitura de Quixadá na noite da última quinta-feira (27), a cidade já tinha 3.345 casos confirmados de Covid-19. Juntos, os cinco bairros acumulam 1.494 casos, o que corresponde a 44% de todos os pacientes que testaram positivo.

A situação mais grave está no bairro Campo Velho, com 366 casos, e Alto São Francisco, com 342. Conforme a lista detalhada fornecida pela Prefeitura, são os únicos entre os 37 pontos, entre bairros e distritos, que ultrapassam a marca dos 300 casos positivados. Ambos estão situados em áreas mais extremas da cidade, cenário que sinaliza para a necessidade de mais ações de educação em saúde, tendo em vista que sob condições extremas é comum a vivência em situação de vulnerabilidade.

O Centro de Quixadá também acumula uma quantidade considerável de positivados: são 276 pessoas, de acordo com o último boletim, que fizeram o teste e foram diagnosticados com o coronavírus. Aqui, no entanto, o que chama atenção não é a situação vulnerável e social a qual o bairro está exposto, mas sim a grande movimentação e fluxo diário de moradores, pedestres e motoristas, fator que pode contribuir para as chances de disseminação do Covid.

Uma questão que também deve chamar a atenção das autoridades em saúde em Quixadá está na permissão para o retorno das atividades dos transportes intermunicipais, algo que já aconteceu por ordem do estado. Sendo o centro do Sertão Central e abrigando desde grande rede varejistas a unidades bancárias matriz, o fluxo de pessoas em Quixadá que venham de outras cidades pode estar aumentando, e elas devem desembarcar justamente na rodoviária, bem próximo ao Centro. Não há dados concretos que comprovem isso, mas é um fato a ser considerado.

Frente ao crescente número de positivados em bairros específicos e a questão logística do aumento de trânsito de pessoas que venham de outras cidades, a Prefeitura de Quixadá tem realizado, desde o início da pandemia, ações que são apresentadas como resposta a realidade vivida no município. A gestão já promoveu testagem em larga escala, algumas até em drive trhu, além de pesquisa e mapeamento, sendo uma delas realizada inclusive por uma equipe do Ibope.

Embora num ritmo bem diferente do que se viu há cerca de dois ou três meses, os números de coronavírus em Quixadá contiunuam subindo semana a semana. Neste mês de agosto, os casos confirmados da pandemia do ultrapassaram a marca dos 3.000. Até a última atualização da Secretaria de Saúde, Quixadá possuía 5.271 notificações por coronavírus. Deste total, 3.345 (43,19%) foram confirmados e 4.249 (54,87%) foram descartados. Dos 3.345 casos CONFIRMADOS, 3.201 já estão recuperados, 52 em isolamento domiciliar, 18 internados e 74 óbitos.