Quixadá e Ibaretama são alvo de apuração do MPCE por irregularidade eleitoral durante a pandemia

O município de Quixadá, que atualmente é governado pelo petista Ilário Marques, está sendo alvo de um procedimento administrativo instaurado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por possíveis irregularidades eleitoral cometidos durante a pandemia. O procedimento foi instaurado pela 6ª Zona Eleitoral do Sertão Central. Além de Quixadá, o município de Ibaretama também entrou na mira do MPCE.

De acordo com o Ministério Público novas denúncias passaram a ser alvo de ações do órgão durante a última semana, principalmente no que se refere à crimes de conduta eleitoral cometidos no período em que os municípios promoveram uma série de ações relacionadas ao Coronavírus. Conforme detalhamento do órgão, o procedimento tem por “objetivo de acompanhar a publicidade institucional no Município em ano eleitoral”

Quixadá está sendo alvo dessa investida do MPCE. O município tornou-se, historicamente, uma espécie de reduto de Ilário Marques, pelas vitórias e gestões que já acumulou no passado. Foi reeleito em 2016, e desde então, sua gestão, tem sido marcada por várias denúncias e vários procedimentos na justiça instaurados por recomendação do MPCE para a apuração de condutas e procedimentos.

Além da matéria eleitoral, o Ministério Público continua atuando em diversas frentes. Na última semana, foram realizadas seis inspeções virtuais em Instituições de Longa Permanência (ILPIs), sendo cinco em Quixadá e uma em Fortaleza, para assegurar que medidas sanitárias estão sendo atendidas. O recebimento irregular do auxílio emergencial está sendo investigado com 10 novos procedimentos, sendo um deles em Iracema, Município que até então não havia sido alvo de ações do MP relacionadas à pandemia.

Até a última segunda-feira (20/07), foram instaurados 67 novos procedimentos administrativos para investigar o dinheiro público investido na prevenção e combate ao Coronavírus, totalizando 571 investigações desde o início da pandemia. Deste total, 12 são procedimentos que apuram denúncias eleitorais.