Menor mata a irmã com um tiro e a mãe mente para a Polícia. Os dois são presos no interior do Ceará

Diélica foi morta pelo irmão. A mãe dos dois mentiu para a Polícia e está presa
Foto: divulgação

Uma mulher foi presa e seu filho apreendido nesta quinta-feira (16) na cidade de Tamboril (a 282Km de Fortaleza), sob a acusação de assassinato e outros crimes. O rapaz, de 16 anos, acabou matando a própria irmã quando brincava de “roleta russa” com uma arma de fogo. A mãe foi detida por ter mentido na Polícia para acobertar o filho, fornecendo uma versão inverídica sobre o caso mesmo sendo também mãe da garota assassinada.

O caso começou a ser investigado pela Polícia no dia 27 de junho último. A jovem Diélica Teixeira Veras, 19 anos, chegava em casa, na localidade de Vila Timbó, Distrito de Sucesso, na zona rural de Tamboril, quando foi atingida com um tiro na cabeça e morreu na hora. A mãe dela, Diana Teixeira, disse na delegacia que bandidos tinham invadido a casa e assassinado a filha. O irmão adolescente, autor do disparo, fugiu, seguindo orientação da mãe.

Mãe mentiu e o irmão fugiu

Com a continuidade das investigações, a equipe de policiais civis, comandada pelo delegado Luiz Arthur, descobriu várias contradições na versão da mãe e nos depoimentos das outras pessoas ouvidas sobre o caso. O filho que tinha sumido reapareceu em casa foi chamado para depor. Na presença do delegado e de representantes do Conselho Tutelar da cidade, ele decidiu contar a verdade: matou a irmã com um tiro quando praticava “roleta russa”. A Polícia apreendeu a arma usada no crime, sendo realizada perícia.

Com o caso esclarecido, o delegado pediu a prisão preventiva da mãe e a apreensão do filho. A Justiça acatou os pedidos e, ontem, os dois foram capturados.

O rapaz, por ser menor de idade, será encaminhado a um Centro Educacional em Fortaleza, por ter praticado ato infracional análogo a homicídio culposo (sem intenção).

A mãe será transferida de Tamboril para o Presídio Feminino, em Aquiraz, na Grande Fortaleza, por ter praticado crimes como falso testemunho, omissão de socorro e outros.

Com informações do Cn7