Lamentável: Professor sofre perseguição política em Ibaretama, é “obrigado” a pedir licença e fica sem salário

O professor de Matemática Georzito Ferreira também é radialista e blogueiro (foto: rede social)

Ibaretama: A perseguição a servidores que não comungam do mesmo lado político já levou o município de Ibaretama a condenação em diversos processos judiciais, mesmo assim, os atuais gestores persistem na velha política ao ponto de um professor pedir licença sem remuneração, em plena pandemia do novo Coronavírus.

Concursado desde 2002, o professor de Matemática Georzito Ferreira, pai de duas filhas, está sentido na pele a velha perseguição política. Ele denuncia que teve que pedir licença de seu trabalho na Secretaria Municipal de Educação de Ibaretama, em razão de ter feito postagens “contra” a gestão de Edson Moares.

“A célula da perseguição, composta de comissionados (apadrinhados políticos) tenta a todo modo, provocar o desligamento de um servidor estatutário e com quase duas décadas de serviços prestados ao município.” destacou.

O motivo real da perseguição teria sido a reprodução (em seu blog pessoal) de duas notas  propagadas; “uma, foi a publicação de uma matéria publicada pelo Diário do Nordeste, onde Ibaretama configura entre as dez piores prefeituras do Ceará, em relação à aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF); a outra, foi uma matéria cobrando a conclusão da Areninha em Ibaretama.” Denuncia o professor.

Dias após a publicação no seu blog, o servidor foi afastado sem nenhuma explicação, de suas atividades, devendo apresentar-se em outro setor imediatamente. Sendo que sua nova lotação foi “coincidentemente” colocada no mesmo horário em que o professor já atuava, desde o início do ano, na rede estadual.

Para entender melhor: o funcionário trabalha nos turnos manhã e noite na rede estadual, tendo o período da tarde ‘livre’. E aí, foi lotado pela Secretaria Municipal no turno manhã, chocando horário. “Difícil acreditar que o acontecido não tenha o aval da cúpula do Poder Executivo”. O servidor é concursado para apenas 100h, o equivalente a um turno, na rede municipal.

 “É triste ver pessoas que não prestaram um concurso público querer a todo custo atormentar e perseguir um pai de família concursado. É triste que, mesmo vendo a nossa insignificância diante de tal vírus (coronavírus) ora enfrentado mundialmente, a inveja e o mal ainda prevaleçam nos corações de algumas pessoas. Que Deus os abençoe.” Desabafou o servidor.

O professor Georzito Ferreira tentou de todas as formas ser recolocado para o período da tarde, mas a Secretaria de Educação não acatou, assim, teve que pedir licença. Agora, ficará sem salário.

Em nota, a Secretaria Municipal da Educação de Ibaretama disse que essa informação não procede e que o professor teve sua lotação garantida e foi ele quem pediu licença. A gestão alega carência de professor da área de ciências exatas.

A Secretaria não explicou a razão de ter lotado o educador, exatamente em horário que chocava com a sua lotação na rede de ensino estadual.

Segue oficio de lotação:

Professor enviou a sua lotação com a assinatura da Secretária de Educação (foto: arquivo pessoal)

Abaixo segue nota da gestão: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO PÚBLICO

Publicado por Prefeitura de Ibaretama em Sexta-feira, 24 de julho de 2020