Com três novas mortes nas últimas 24 horas, Quixeramobim já acumula 52 óbitos por Covid-19

Número de mortes pelo Covid-19 tem crescido na cidade (Foto: Monolitos Post)

Quixeramobim: o município de Quixeramobim vai encerrando o mês de julho concretizando o que muitos desconfiavam: pelo número de mortos, não restam dúvidas que a cidade está vivendo o pico do Covid-19. A última atualização do boletim epidemiológico, divulgado no site da prefeitura, mostrou que a terra de Antônio Conselheiro chegou a 52 mortos, três a mais nas últimas 24 horas.

Os novos dados foram divulgados na tarde da última quinta-feira (30). O avanço de três mortes de um dia para o outro é o maior desta semana. No último domingo (26) Quixeramobim tinha 47 mortes provocadas pelo coronavírus, número que se confirmou até a última quarta (29). Na atualização daquele dia, no fim da tarde, a cidade contabilizava outras duas novas mortes, subindo o número para 49, e agora, chegando aos 52.

A atualização nos dados do coronavírus em Quixeramobim é feita sempre no fim da tarde, por tanto, os número de hoje, último dia do mês, ainda podem mudar com a chance de alterar o número de óbitos. Mas mesmo que a atualização de hoje seja divulgada, fica claro que a cidade vivencia o seu pior momento desde o início da pandemia, acumulando um número de falecimentos como nunca antes visto.

Sede do Hospital Regional do Sertão Central com hospital de campanha montado no estacionamento

Conforme a Secretaria de Saúde, em sua totalidade a cidade já teve 1.360 casos confirmados de coronavírus enquanto outros 1.421 que eram considerados suspeitos, foram descartados. Nove exames ainda aguardam o resultado. Do total que positivaram, 815 pessoas já tiveram alta clínica depois de apresentarem ausência dos sintomas e considerados curados e quase outras 500 estão em acompanhamento.

O Portal Revista Central vem acompanhando a evolução do Covid-19 em Quixeramobim. Em Junho, era Quixadá que tinha um alarmante número de mortes e de casos confirmados, mas no mês seguinte, a situação se agravou na cidade vizinha, numa proporção talvez até maior. A considerar pelo número de mortes registradas em Quixadá até o momento (65 até o fechamento desta matéria) em comparação com o total de mortes em Quixeramobim, é possível afirmar que a cidade está num patamar muito grave.

A cidade governada por Clébio Pavone tem um índice populacional maior do que Quixadá, e sua diferença de óbitos a menos num comparativo com Quixadá é de apenas 11 registros. A Prefeitura não detalha as informações de onde estariam os casos confirmados e também não traz dados da situação epidemiológica das comunidades e distritos. É um dos poucos da região que não traz uma transparência maior na divulgação dos seus dados.