Político de Senador Pompeu negociou acordo de paz com facções criminosas, revela interceptação telefônica

Interceptações telefônica com o investigado Francisco Uziel Pereira Sirio, conhecido como “Longa (foto: reprodução)

Senador Pompeu: Uma minuciosa investigação da Polícia Civil do Ceará já levou para a cadeia 22 pessoas envolvidas com duas facções criminosas naquela cidade da região Central. O inicio ocorreu com as operações “Faixa de Gaza I e II” desde 2018, por policiais da Delegacia Regional de Senador Pompeu. Durante a ação, foram apreendidas armas de fogo, munições, drogas e outros materiais ilícitos.

As investigações avançaram e após a quebra de sigilo telefônico de bandidos, por ordem judicial, foi constatado que políticos com cargos importantes de Senador Pompeu tem ligação com o crime organizado, inclusive em uma das interceptações, o político que passou a ser investigado pediu que as facções fizesse um acordo: “Longa [apelido] fala que vai reclamar com o [político]”. Longa, segundo a polícia, trata-se de Francisco Uziel Pereira Sirio, bastante conhecido e líder da organização criminosa Comando Vermelho-CV.

Na troca de diálogo, Longa reclama que o delegado de Polícia Civil fica embasando seus negócios, ou seja, atrapalhando suas vendas ilícitas. Diante da situação, diz que vai falar pessoalmente com o [político]. “Longa fala que o [político] pediu para eles ajeitarem (algum acordo de paz)” e que segundo, Longa o [político] deu a palavra dele e eles deram a deles, mas não está cumprindo”.

As investigações apontam que as sofisticadas organizações criminosas estão patrocinando e até gerindo algumas ações públicas e devem investir pesado nas Eleições de 2020.

As investigações estão em andamento e fazem parte de uma ação que tramita em segredo de justiça, mas vazadas. Enquanto isso, a população de Senador Pompeu quer saber quais serão as próximas etapas da operação “Faixa de Gaza III”, que pode levar nomes importantes da política daquele município para a cadeia.

Neste momento, o Revista Central reservou-se o direito de não revelar o nome desse líder político para não atrapalhar o bom andamento das investigações.