Quadra chuvosa no Ceará tem melhor bimestre em 34 anos, segundo a Funceme

Chuvas recentes vêm beneficiando reservatórios (FOTO: Marciel Bezerra)

O bimestre fevereiro-março foi o mais chuvoso do Ceará desde 1986, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Nestes dois primeiros meses da Quadra Chuvosa, o acumulado médio foi de 461,7 milímetros, o que corresponde a 43,4% acima da normal climatológica para o período, que é de 322 mm.

Conforme a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, “embora as chuvas no centro-norte do estado tenham ocorrido, nesses últimos dois meses, de uma forma um pouco mais abundante, esse ano de 2020 tem mostrado uma distribuição um pouco mais uniforme dessas precipitações”.

Ela reforça ainda que essa distribuição ocorreu porque, neste ano, as chuvas tiveram influência tanto da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) como também pela formação de áreas de instabilidade associadas a Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis (VCANs) e até mesmo sistema frontais estacionários que posicionaram-se próximo à região da Bahia.

Macrorregiões

Considerando os dados por macrorregiões, a mais beneficiada foi o Cariri, no sul do estado, com 601,4 mm. Este acumulado representa 60,8% acima da normal climatológica.