Augusto Nunes e Glenn Greenwald trocam tapas e acusações ao vivo no programa Pânico

Glenn Greenwald, do Intercept, e Augusto Nunes, da Record, trocaram acusações e tapas no Pânico. Foto: Reprodução

Os jornalistas Augusto Nunes e Glenn Greenwald saíram no tapa durante o programa Pânico desta quinta-feira (7). As agressões aconteceram depois que Greenwald chamou o colega de “covarde”. A equipe do programa, inclusive Daniel Zukerman, teve de separar os dois para que a briga não continuasse, e a transmissão da rádio Jovem Pan no YouTube saiu do ar logo em seguida.

O premiado jornalista americano, que ficou bastante conhecido por seu trabalho no site The Intercept ao divulgar informações sobre a Operação Lava Jato, era o convidado do programa de rádio da trupe de Emilio Surita. Segundo o Twitter da atração, Nunes (que trabalha na Jovem Pan) foi convidado para a sabatina para “termos mais qualidade na entrevista”.

Greenwald se irritou após Augusto Nunes fazer ataques pessoais. “O que ele fez no canal Jovem Pan foi a coisa mais feia e mais suja que eu vi na minha carreira como jornalista, inclusive fazendo uma guerra com a CIA, com o governo [de Barack] Obama, Reino Unido… Ele disse que um juiz de menores deveria investigar nossos filhos e decidir se vamos perder nossos filhos. Acusando que estamos abandonando, fazendo negligência com os nossos filhos. A coisa mais nojenta que eu vi na minha vida”, desabafou o estrangeiro.

“Você acredita ainda que um juiz de menores deveria investigar nossa família, com possibilidade de tirar nossos filhos da nossa casa e levar eles para um abrigo sem pai, sem mãe, sem família nenhuma. Você acredita nisso?”, perguntou Greenwald.

“Essa é a prova que o Brasil criou o faroeste à brasileira, quem tem que se explicar é quem comete crimes e fica cobrando quem age honestamente. Ouçam o que eu disse primeiro e vocês vão perceber que ele ainda não sabe identificar ironias, não sabe identificar um ataque bem-humorado, e eu convido ele a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso”, retrucou Nunes.

O colunista da Record e da Veja insistiu que apenas perguntou quem ia cuidar dos filhos do jornalista, já que seu companheiro (o deputado federal David Miranda) “passa tempo em Brasília” e Glenn “passa o tempo todo lidando com o material roubado”. “Eu vou falar: ‘Quem é que vai cuidar dos filhos?'”, provocou.

Nesse momento, o americano começou a gritar repetidas vezes que Nunes era covarde. “Eu vou falar por que você é um covarde!”. “Eu sou um covarde? Eu vou te mostrar!”, retrucou Nunes, que estapeou o rival.

Surita ficou chocado com a primeira agressão. “O que é isso?”, questionou o apresentador do Pânico. “Peraí, calma, calma!”, pediu ele. “Eu te mostro quem tem coragem”, falou Nunes, nervoso, enquanto a equipe do programa tentava separá-los.

Na sequência, Greenwald conseguiu se desvencilhar dos funcionários da rádio que tentavam contê-lo e disparou na direção de Augusto Nunes, desferindo-lhe outro tapa. Emilio Surita mandou a direção do programa cortar a transmissão. “Coloca uma música, não tem condição”, lamentou.

Conteúdo: uol